De isa a 28 de Setembro de 2010 às 14:21

Sorrio,ainda há pouco tempo vi esta historia numa reportagem na televisão-

Felicidades para os três.

Abraço

De Aníbal V a 21 de Setembro de 2010 às 18:14
Deste texto quero reter que não importam as circunstâncias, importa o que fazemos pelos outros. Embora neste caso fique com a dúvida se o que foi feito não terá sido com o pensamento apenas na satisfação da esposa do Dany.
Assim, parece-me ser o manual da adopção instantãnea entre os povos miseráveis da Ásia. E esta coisa de comprar uma criança como quem compra uma embalagem de detergente para a roupa, arrepia-me.

Aníbal V