12.4.17

Couple-Pexels.jpg

Foto: Couple - Pexels

 

O amor é a expressão mais terna da humanidade. A transcendência elástica que abriga o possível e o impossível no seu âmago.

Quem habita a atualidade cravejada de sofrimento e de lamentos diversificados entende o quão urgente e necessária é essa força silenciosa. Esse grito mudo que reclama por um sentir traduzido positivamente nos gestos e nas palavras. Mais do que nunca é importante agir. Mais do que nunca é importante amar. E basta que um coração bata e uma mão se estenda para iniciar a revolução individual, que pela acumulação de sinergias transformará a realidade. Nesse ato simbólico reside o princípio da comunhão global, colmatando as falhas cruas que despontam em cada canto, rompendo eficazmente com o ódio, o medo ou a ignorância que afligem e ferem os pilares que nos sustentam como sociedade.

 

Refugiemo-nos no que nos torna humanos, tanto pelo mitigar das diferenças, como pela procura das semelhanças, usufruindo do milagre da coexistência que traz conhecimento e crescimento conjuntos, necessários à progressão dos tempos e união ambicionados. E assim a vida será tanto mais doce quanto maior for o amor.

 

Sara Silva

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Dili | Timor-Leste

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandesa

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Abril 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
18
20
22

23
25
27
29

30


Arquivo
Comentários recentes
Ola, boa tarde. o Mil Razões está em destaque no B...
OoopsFaltou dizer que a homepage dos Blogs do SAPO...
Olá,Este blog está em destaque na homepage dos Blo...
Parece que o Mil Razões quer mesmo estar em todos ...
O amor não resolve nada. O amor é uma coisa pessoa...
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: