8.12.13

 A Persistência da Memória – Salvador Dali

 

A minha perceção relativamente ao tempo alterou.

Em vez de dias…

Vivo um único dia sem fim!

Em vez de horas…

Vivo sem controlo de tempo cronometrado!

Vivo tanto e tão intensamente que não há lugar a calendários nem a relógios.

É uma liberdade infinita sem início e sem fim.

Tudo dentro de um único tempo no mesmo pensamento.

Uma continuidade sem início e sem fim.

 

Joana Pereira


Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Dili | Timor-Leste

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandesa

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Dezembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

16
18
19
21

23
25
26
28

30


Arquivo
Comentários recentes
Ola, boa tarde. o Mil Razões está em destaque no B...
OoopsFaltou dizer que a homepage dos Blogs do SAPO...
Olá,Este blog está em destaque na homepage dos Blo...
Parece que o Mil Razões quer mesmo estar em todos ...
O amor não resolve nada. O amor é uma coisa pessoa...
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: